quarta-feira, 24 de abril de 2019

Confira a capa de A Promessa Anã e a capa nova de O Despertar do Paladino

Saudações fantasistas!

A capa do meu novo livro, A Promessa Anã, o terceiro da Saga Sagraerya, já está prontíssima e o resultado ficou sublime. E não só teremos aqui a divulgação desta capa, como também da nova capa de O Despertar do Paladino. Ambas as ilustrações foram feitas pela artista Cristiana Sbardella, cuja alcunha comercial é conhecida por Gata Flecha Artes. Antes das capas, vou mostrar aqui abaixo uma das artes da Cristiana que me fez procurá-la:

Capa lindíssima de A Salvadora e o Errante, de Vídor Cadari!
Aproveita e dá uma força para o cenário literário indie do Brasil.
A obra está no Wattpad e a sinopse é bem interessante! :)
Link aqui: https://www.wattpad.com/story/90191773-quinta-lua-tomo-i

Quando bati os olhos nessa capa, a primeira coisa que pensei: "quero um céu desses para mim". Procurei a Cris na hora. Então, chega de falatório, aqui vai o trabalho incrível das novas capas:

O Bosque da Vitória e a Grande Mainna: a ideia desta cena para a capa foi dada pelo amigo escritor Danilo Sarcinelli, autor dos livros Passagem para a Escuridão (Resenha da obra dele aqui)!

A estrada interna para a cidade anã de Akrozil-Roth.
Incrível como a Cristiana conseguiu materializar algo que eu só achava possível no meu imaginário.

E a capa de A Essência Perdida? Vai se manter a mesma?

Sim e não. A capa do Essência foi um belíssimo trabalho do ilustrador Eduardo Elói (confira aqui!) e o artista me trouxe esse novo perfil de capa, que decidi usar em todas as obras da saga. Então, devo manter a composição da segunda capa, porém, para não destoar demais do estilo das outras, devo pedir para a Cristiana resmasterizá-la. Em outras palavras, a Cris deve reilustrar a capa do Essência de acordo com a linguagem do Promessa e do Despertar. Em breve, espero já começar a negociar mais este trabalho com a Cris.

Por que mudar a capa de O Despertar do Paladino?

A capa do Essência Perdida fez tanto sucesso que me ocorreu serializar todas as capas da Saga Sagraerya no padrão "Cenário/Personagem". Sou apaixonado pela capa original do primeiro, também ilustrada por Eduardo Elói, mas entendi ao longo desses anos, desde 2015, no lançamento do livro, que ela é uma capa muito enigmática, a ponto disso ser um ponto negativo no marketing. Então manterei a arte da capa original para outras atividades visuais ligadas à promoção do livro.

Capa nova, vida nova. Quais as influências disso no projeto da Saga Sagraerya?

Como dito na última postagem "Estou publicado em uma antologia da editora Jambô!" (clica para saber mais e baixar de graça livro "Curtos e Fantásticos", com meu conto "A Última"), terminarei A Promessa Anã e reeditarei O Despertar do Paladino em uma linguagem mais fluida e equilibrada, com previsão de término para o fim deste 2019. Só depois de terminada esta reedição que usarei as capas novas, acredito. Assim, esse relançamento dos 3 volumes da Saga Sagraerya, com capa nova, em 2020, pode também ser na forma de um box bacana, coisa que eu devo ver com mais atenção no segundo semestre deste ano. Fiquem atentos às novidades!

Muita luz em suas essências!

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Estou publicado em uma antologia da Editora Jambô!

Saudações fantásticas!

Duas postagens atrás, cheguei a comentar aqui sobre o Diário da Escrita (confere AQUI, para saber mais), uma transmissão realizada pelo grupo Papo de Autor com o intuito de compartilhar dicas e metas entre escritores de todo o Brasil.

Neste primeiro trimestre de 2019, os pilotos do Diário, que são a Karen Soarele, o Vinicius Mendes e o Wesnen Tellurian promoveram um concurso literário entre os participantes. A modalidade foi flash fiction, que são contos com no máximo 1000 palavrinhas. 40 escritores participaram, dos quais 17 foram selecionados para compor um livro de contos, junto dos contos dos organizadores. Dos 17, houveram 4 finalistas e tenho a honra de dizer que meu conto, chamado "A Última", foi um desses. \o/

Agora, o melhor: este livro de contos, com o nome de "Curtos e Fantásticos", foi publicado sob o selo Odisseias pela Editora Jambô, que é simplesmente destaque nacional no trabalho com RPGs, livros de fantasia e cultura nerd! Para mim, é uma grande conquista ter material publicado por uma editora que está trazendo de volta ao Brasil autores como R.A. Salvatore (livros do elfo negro Drizzt) e Margaret Weis/Tracy Hickman (livros de Dragonlance), grandes influências de meu trabalho. Sinto que a fantasia nacional está muitíssimo bem fomentada e representada pelo compromisso de uma editora como a Jambô!

TEM MAIS:
O LIVRO "CURTOS E FANTÁSTICOS" É GRATUITO! 
CLIQUE ABAIXO E CADASTRE O E-MAIL PARA RECEBER!

20 contos curtinhos, ótimos para ler nestes tempos em que todo mundo vive correndo :)
Confira o meu "A última" e entenda como os dois lados de um duelo final podem estar certos.

Ah, mas eu gosto de livro físico...


Então vai ter para você também. :) Ainda neste mês de Abril, cada autor terá algumas cópias do livro físico, que será vendido a R$25,00 para custeio da impressão, do frete lá de Porto Alegre e da queimação de neurônios dos autores para fazer tanta coisa boa com tão poucas palavras. Se tiver interesse nessa versão, me envie um e-mail, pois as impressões serão bem limitadas. Terei comigo não mais que 10 exemplares para vender aos belohorizontinos (haverá também outros dois autores de BH vendendo, cada um com uma quantidade de livros similar - o João Lucas Gontijo Fraga e o Farrel Kautely).

Sobre a reedição de O Despertar do Paladino


Como comentei na última postagem, assim que finalizar A Promessa Anã, o terceiro livro da Saga Sagraerya, iniciarei um trabalho de reedição do primeiro livro, O Despertar do Paladino. Após esses 4 anos em que o livro tem estado disponível, entendo que ele precisa de um novo formato gráfico e também que cabem algumas adaptações na escrita, a fim de facilitar linguagens que rebusquei em excesso. Absolutamente nada será mudado no nível da história: haverão os mesmos personagens, lugares, tramas, conflitos. Será, em resumo, uma apara de arestas com o fim de aumentar o alcance da obra. O deadline (uma PREVISÃO somente) para terminar esta reedição é 31/12 deste ano. Além disso, por causa do sucesso da capa de A Essência Perdida (Mama mia, essa capa ficou uma fineza só mesmo, confere aqui), a capa de O Despertar já está sendo reformulada e seguirá um padrão parecido de ilustração.

Para isso, vamos trabalhando para concluir o Promessa Anã, que já está na página 416. Tem também um conto novo do universo Sagraerya, que estou escrevendo no meio dessa bagunça toda. As páginas não podem parar de virar!

segunda-feira, 4 de março de 2019

Sobre o terceiro livro: previsão de páginas atingida! E agora?

400 de 400! E agora?

Desde o dia 31/07/2017 estou envolvido na escrita de meu novo livro, A Promessa Anã, e, inicialmente, eu estipulei uma previsão de páginas de 350 para o romance, estendendo-o em seguida para 400. Hoje, por volta de 12:35, finalmente cheguei na quadrigentésima página e terei que estender a marca mais uma vez. Desta vez, não quantificarei números, pois, ainda que eu continuarei divulgando em minhas redes o meu progresso, cheguei em um ponto que todas as tramas do livro caminham para um final, mas necessitam de um fecho digno daqueles que vem acompanhado as aventuras de Sagrarius, custe quantas páginas custar. Afinal, o que estou mirando aqui não é um resultado quantitativo, exato, mas um resultado qualitativo e humano; o único motivo que me faria estender o que imaginei para o livro é fazê-lo melhor para o leitor. A Promessa Anã tem novos dilemas, novos personagens e novos cenários que exigem um desenvolvimento diferenciado e é um livro que vale por dois. Só decido por não dividi-lo porque cada parte desse terceiro volume tem dependência narrativa com relação às anteriores e penso que isso poderia transformar a obra em dois livros aleijados.

Então para quê divulgar previsão de páginas se não for para cumpri-la?


Primeiro: mostrar aos meus leitores atuais e aos possíveis leitores futuros que não estou parado, como George Martins e Patrick Rothfusses por aí. Meu trabalho de escrita é paulatino, mas constante (saiba mais do "Método de Escrita Gradual", que criei para conciliar a produção artística literária com a correria da vida louca). O livro pode demorar um pouco mais para sair? Pode, mas que vai sair, vai. :)

Segundo: tornar minha expectativa pública é um combustível a mais, pois assim tenho que ter ainda mais compromisso com minha arte. O melhor disso é poder interagir com comentários dessas postagens de meta, pois a cobrança demonstra interesse por meu trabalho e, mesmo se não houver, fico ainda mais entusiasmado para cumprir o que está previsto ou me aproximar o máximo possível dessa marca.

E o prazo de 31/07/2019? Ainda vale?


Julho deste ano ainda é minha data máxima para terminar o livro, porém, muita coisa aconteceu em 2018, o que pode levar a um atraso de uns 2 meses no término de A Promessa Anã. Tive um lapso de estafa trabalhando em praticamente 3 turnos (dois em escolas e um em casa) que me deixou 4 meses sem escrever, além de ter me casado em outubro com minha musa e, vou te contar, empreender casamento é uma aventura e tanto, que consome tempo (ah, mas a recompensa de se viver com quem amamos vale todos os esforços)...

Assim, trabalharei bem para não furar com o deadline de origem e já poder investir meu tempo na reedição do primeiro livro, até o fim do ano. Sobre a reedição do primeiro livro? Isso já é motivo para a próxima postagem ;)

Fique de olho!